La Página de los Cuentos
Tu comunidad de cuentos en Internet
[ Ingresa
|
Regístrate ]

Menu
Home
Noticias
Foro
Mesa Azul
Eventos
Enlaces
Temas
Búsqueda

Cuenteros
Locales
Invitados


Inicio / Cuenteros Locales / hibrida / QUEM SOU?

 Imprimir  Recomendar
  [C:204367]

Da criança guardo as lembranças,
Da mais belo tempo!

Pés descalços
Sem medo dos percalços,
Cabelos ao vento, tudo,
Tudo era de momento;
Do faz-de-conta à realidade
Era coisa de criança,
Infância!

Menina tu já não és mais criança!
Anda, avança!

Quão triste despertar!
E o faz-de-conta?

Esquecido se encontra
No mundo dos sonhos,
Onde a realidade não ousa entrar!

Busco, rebusco,
Não consigo encontrar
A criança de pés descalços,
Cabelos ao vento e sem medo,
Na sua realidade de faz-de-conta!

Estendo um pouco mais a esperança
De ver ao longe a menina descalça,
Despertada quase de súbito a quem
Já não é permitido sonhar!

Já não era mais criança e
Precisava avançar!

Quem sou?

Vejo-me,
Entretanto não me reconheço,
Tenho medo,
E, já não posso meus pés descalçar!

Um pouco mais de gel... O mesmo coque,
É, parece muito bom, estou pronta.

Ufa, lá vou eu a realidade enfrentar!

Mãe, mãe... Acorda!
Mãe, e o pão...?
Mamãe anda!

Espelho, espelho meu...
Querido, tempo mais não dá
Para sonhar, tampouco,
Para me encontrar

Eh, mulher avança
Já a muito deixaste de ser criança,
Não... Não me diga que vais chorar!

Mãe... Não, fui eu...
Foi sim mãe.
Não...

Tá bem, chega, acabou!

Texto agregado el 09-05-2006, y leído por 118 visitantes. (1 voto)


Lectores Opinan
2006-05-10 23:16:23 suas letras son moito bonitas, eu quero regalar a voce uma caixa chena de chuvia das estrella, pra que voce lembre como sonhar com suos pés descalços el_Amo
 
Para escribir comentarios debes ingresar a la Comunidad: Login


[ Privacidad | Términos y Condiciones | Reglamento | Contacto | Equipo | Preguntas Frecuentes | Haz tu aporte! |
]