La Página de los Cuentos
Tu comunidad de cuentos en Internet
[ Ingresa
|
Regístrate ]

Menu
Home
Noticias
Foro
Mesa Azul
Eventos
Enlaces
Temas
Búsqueda

Cuenteros
Locales
Invitados


Inicio / Cuenteros Locales / hibrida / A MANIFESTAÇÃO

 Imprimir  Recomendar
  [C:205615]

A chuva lá fora ao imenso chão a molhar.
Como seiva da imensidão sonhos a alimentar
Em humildes corações que ao vê-la precipitar,
Agradecidos entoam louvores, em repetidos refrões.

Rostos dantes tão rígidos pelas inquietações.
Nesse momento sublime volvem-se suaves
A contemplar a tão esperada manifestação.
E lhes cai torrencial o pranto de satisfação.

Lá fora há chuva a serenar, renovando o mais elementar.
Traz consigo esperança às vidas, de novas vidas despertar.
Lá fora também há alegria que chega a contagiar.
No terreiro molhado serenos muitos a brincar.

Risos e lágrimas a se misturar.
É festa!
Uma honra participar da celebração à nobre mãe.
Mãe divina!
Esperança, veio ao homem do campo presentear.

Pés descalços, sublimadas, almas de mãos toscas.
Em solo já encharcado,
Uníssonas, com os olhos voltados ao céu.
Humildes e eternamente gratas em coro a rezar.

Texto agregado el 15-05-2006, y leído por 130 visitantes. (1 voto)


Para escribir comentarios debes ingresar a la Comunidad: Login


[ Privacidad | Términos y Condiciones | Reglamento | Contacto | Equipo | Preguntas Frecuentes | Haz tu aporte! |
]