La Página de los Cuentos
Tu comunidad de cuentos en Internet
[ Ingresa
|
Regístrate ]

Menu
Home
Noticias
Foro
Mesa Azul
Eventos
Enlaces
Temas
Búsqueda

Cuenteros
Locales
Invitados


Inicio / Cuenteros Locales / hibrida / SILÊNCIO.

 Imprimir  Recomendar
  [C:456305]

A pesar dos sinais das estaçõe!

... Entretanto, de primavera em primavera a caminhada se volve avançada, ocasião em, às vezes se pode tropeçar nas próprias idéias, por aí já meio desordenadas.

Quando à sombra do tempo velho discurso, se descortina a impressionar o audiente, que o repete como se fora penitencia -“Venho de uma grande viagem... Porém, não me recordo de onde venho, nem mesmo, porque vim... E me encabula não saber para onde vou, ou por que estou indo! E essa dúvida, que me martela o pensamento -, tal vez o certo era não ter vindo, nunca... Mas, a final a fiz tão ao regalo de minha própria vontade, que não diviso a razão do meus porquês ”

“Senhor, já lhe disse varias vezes, que o Senhor deve buscar outro lugar para passar seus dias, e especialmente, suas noites!”

Psiu!
Faz parte do ser jovem, que sem se dar conta da audácia “corajosamente” suborna a si próprio e a pouca idéia que tem da prudência! Audacioso segue rumo ao não se quê, pagando pra ver - desbrava, fere e é ferido - Sem esforço de muito se esquece!

Pai,
Sinta-se em casa!
Acheguem-se, abracem-o...

“Pai...!!”

Apenas auça-me, de mais a mais, em cada amanhã haverá sempre uma nova história. E se se tropeça em suas entrelinha, até nos tropeços, uma nova lição a se aprender...

Silêncio,
A casa dorme,
Psiu!!

Texto agregado el 17-06-2010, y leído por 110 visitantes. (0 votos)


Para escribir comentarios debes ingresar a la Comunidad: Login


[ Privacidad | Términos y Condiciones | Reglamento | Contacto | Equipo | Preguntas Frecuentes | Haz tu aporte! |
]