La Página de los Cuentos
Tu comunidad de cuentos en Internet
[ Ingresa
|
Regístrate ]

Menu
Home
Noticias
Foro
Mesa Azul
Eventos
Enlaces
Temas
Búsqueda

Cuenteros
Locales
Invitados


Inicio / Cuenteros Locales / hibrida / ANGELINA.

 Imprimir  Recomendar
  [C:322849]

No negro da noite nasceu!
Desnudo, como àquela noite sem estrelas.

Desnudo e sem estrelato.
Tal qual naquela noite sem estrelas, morreu!

E desnudado, àquela singular nudez de vida, seguiria!
Não fosse a própria morte, com sua capa rodada, encobrir-lhe as vergonhas.

Porém, após largo caminhar.
Resplandecente estrela em novo palco ressurge, fulgurante!

Nasce com o alvorecer radiando candura, linda criatura!
Alegre e radiante é Angelina nos seus dias de infância.

Brilhante e sonhadora transforma-se em jovem distinta.
Cobiçada pela sua formosura, de súbito, é subtraída dos seus sonhos.

Violando-lhe todos os encantos, o abutre, servil aos baixos instintos, refestela-se, na nudez inerte e sem vida da cheia de graça, Angelina.

Em quanto uma luz se desprende do corpo morto e nu, onde as vergonhas, já não causam, vexame.

Saciado o reles e inescrupuloso vilão, serve-se daí então de sua batina que lhe cobre tão somente a sordidez.

Deixando para trás de si, no jardim da própria casa, um corpo violado!

Angelina era ainda uma menina, porquanto, muito lhe faltava para ser mulher.

Tão maravilhosa, linda, como o alvorecer do dia em que nasceu!
Tal qual um sol reluzente, e de espírito ainda mais depurado, ascendeu.

Anos mais tarde num negrume sem igual abatido foi, por um bando de semelhantes instintos, um pseudo-ancião.

Dissimulado que fora até então, causou a trágica morte do velho pároco alvoroço e grande comoção.

Sem poder valer-se de suas vestes, despido partiu a decrépita criatura.
E nem mesmo a morte com sua capa rodada fora capaz de encobrir-lhe as vergonhas.

Porém, radiosa criatura, com seu brilho afugentou os espectros sarcófagos que se banqueteavam sem pudor daquela vestimenta sem vida, há muito, podrido.

Incredulo, algo insano, meio trôpego e envergonhado, clamou: Angelina,...!

Texto agregado el 22-11-2007, y leído por 92 visitantes. (1 voto)


Lectores Opinan
2007-11-22 15:43:36 ??? (1*) el_rey
 
Para escribir comentarios debes ingresar a la Comunidad: Login


[ Privacidad | Términos y Condiciones | Reglamento | Contacto | Equipo | Preguntas Frecuentes | Haz tu aporte! |
]