La Página de los Cuentos
Tu comunidad de cuentos en Internet
[ Ingresa
|
Regístrate ]

Menu
Home
Noticias
Foro
Mesa Azul
Eventos
Enlaces
Temas
Búsqueda

Cuenteros
Locales
Invitados


Inicio / Cuenteros Locales / hibrida / REENCONTRA-TE. (Série - Prosa Poética)

 Imprimir  Recomendar
  [C:461188]

Ontem tive a ti, por perto,

O meu peito disparou como antes...,

A saudade se afastou, e te contemplei como nunca!


Teu cheiro estranho foi ao meu olfato,

O celeste dos teus olhos já não cintilava, luzia em cólera;

A tua presença estava mais arqueada...


Os teus pensamentos ganhavam corpo num falar desconexo.

Gesticulavas mencionando-te como vitima, na verdade o, és;

Vitima de tuas irreflexões, olvidaste, reações derivam das ações!


Movia-te como sempre, porém o teu caminhar denotava o esboço

Das tuas distorções, assim davas passos espiralados, sem norte.

Vestias branco, mas, até mesmo tua alva pele se mostrava escura!


Um sentimento forte me invadiu...

Na vontade de estreitar-te em meus braços, de outra vez me colar a ti,

Entretanto, o arrebatar desse sentimento me foi num todo distinto...!


Quantas foram as vezes que me desnudei diante dos teus olhos brilhantes,

Agora, naquele momento, eu via a ti, embora trajado totalmente à mostra,

Foi ali que te desejei muito mais que antes...!


Chorou os olhos de minh’alma ao ver-te,

Tua presença, ontem, me foi marcante,

Mas, o homem, ali junto a mim não era o mesmo!


E o sentimento arrebatador que àquele tu, me inspirou,

Foi a mais pura compaixão – Meu amor te seguirá,

Como sempre, amor que é amor nunca morre...


Nem cambia, nivela-se para amparar,

Entanto, não se coaduna com distorções e estacionamentos,

Mas espera seguro, pelo progresso certo daquele que ama!


Reencontra-te, e anda...!

Texto agregado el 18-08-2010, y leído por 79 visitantes. (0 votos)


Para escribir comentarios debes ingresar a la Comunidad: Login


[ Privacidad | Términos y Condiciones | Reglamento | Contacto | Equipo | Preguntas Frecuentes | Haz tu aporte! |
]