La Página de los Cuentos
Tu comunidad de cuentos en Internet
[ Ingresa
|
Regístrate ]

Menu
Home
Noticias
Foro
Mesa Azul
Eventos
Enlaces
Temas
Búsqueda

Cuenteros
Locales
Invitados


Inicio / Cuenteros Locales / hibrida / RESTOS, RATOS E LENDAS (Série - Crônicas)

 Imprimir  Recomendar
  [C:534247]

Todo o resto, seria somente resto, se apenas um gesto se tivesse precipitado, porém, nada!

Nada sucedeu, consumou-se, tudo..., e,
Naquela freqüência, nem a constância de lágrimas se apresentou, se quer uma se abeirou dos olhos, atrevendo-se a ser chorada!

Salina estava toda àquela realidade, volvendo-se, intragável.
O que até ali havia existido deixou de ser, como por encanto, do todo apenas restavam dois rostos presentes num vazio de passado, evidenciando que chegara a hora dos pontos nos is.

Aquilatada pela imparcialidade uma história, golpeada. Naquele exato instante, também, marcada pelo compasso do relógio barato a enfeitar cenário humano com mais de meio século, inclinado às filigranas.

Resultando tudo, desde o início ao momento da análise, em pequeno punhado de alguma coisa, já em decomposição, traduzindo-se em resto.

De resto, e ao fim, quanto nos restos, só os ratos se refestelam, transformando-se, em seus delírios, em lendas urbanas, porém Genéricas, contadas em cordéis, à venda nas calçadas ou às portas de mercados, por pueris, não raro são relegados, ambos.

Contudo, de quando em quando se lhes é lembrada a morte pelos carcomas do esquecimento, não obstante, todas as lembranças, pouco a pouco são apagados das memórias e de todos os escaninhos Quando então restos, ratos e lendas são banidos dos pensamentos, pontuando de fato o fim.

Texto agregado el 17-12-2013, y leído por 75 visitantes. (0 votos)


Para escribir comentarios debes ingresar a la Comunidad: Login


[ Privacidad | Términos y Condiciones | Reglamento | Contacto | Equipo | Preguntas Frecuentes | Haz tu aporte! |
]